Skip to main content

Quem Somos

O projeto LIFE LUNGS é liderado pela Câmara Municipal de Lisboa, em parceria com o Município de Málaga.

Câmara Municipal de Lisboa (CML):

A Câmara Municipal de Lisboa é o órgão executivo do município e tem por missão definir e executar políticas que promovam o desenvolvimento do Concelho em diferentes áreas. As suas atribuições e regime jurídico estão consagradas na Lei das Autarquias Locais.

A equipa da CML é responsável, no âmbito do LIFE LUNGS por garantir a qualidade do detalhe técnico do projeto, coordenar o projeto, supervisionar os trabalhos sub-contratados e trabalho operacional, aumentar a sensibilização e “empowerment” dos cidadãos e desenvolver mecanismos de comunicação, disseminação e trabalho em rede (“networking”).

A Direção Municipal de Ambiente, Espaços Verdes, Clima e Energia (DMAEVCE)  é a direção responsável pela coordenação do projeto, com a colaboração de outros Departamentos do município.

Ayutamiento de Malaga (AM):

A Câmara Municipal de Málaga tem uma vasta experiência nas questões relacionadas com o Ambiente Urbano. Foi a primeira cidade europeia a ganhar o prêmio de Boas Práticas Urbanas das Nações Unidas em 1998 e também tem sido vanguarda no desenvolvimento da Nova Agenda Urbana de 2015 pelo Observatório do Meio Ambiente Urbano (OMAU). O OMAU é uma instituição que pertence ao AM e que gere vários projetos e programas nacionais e internacionais relacionados com planeamento urbano sustentável, ambiente e alterações climáticas, tal como o Plano de Ação para Clima e Energia Sustentável, no âmbito do Pacto de Autarcas, com um objetivo de neutralidade de carbono para 2050, que está prestes a ser finalizado. Málaga também pertence à Eurocities e participa ainda em várias outras redes nacionais e internacionais.

Através do OMAU, o papel do AM no LIFE LUNGS é o de aprender com as experiências bem-sucedidas de Lisboa em ações de adaptação às alterações climáticas na infraestrutura verde e, como ação de replicação, desenvolver um plano executivo de infraestrutura verde para a cidade. Este plano irá colecionar as diferentes tipologias de áreas verdes existentes e fornecer várias soluções adequadas para implementação, numa estrutura baseada em conexão e georreferenciação de áreas verdes.

O AM irá envolver uma equipa técnica para acompanhar os trabalhos da CML e subsequentemente desenhar e mais tarde implementar um projeto técnico, que incluirá pelo menos duas das ações testadas e implementadas em Lisboa, participando igualmente em atividades de comunicação e trabalho em rede.